Together We Protect – Zoomarine

Foca cinzenta arrojada nas praias do algarve em reabilitação no Porto d’Abrigo

Nos últimos dias a equipa de socorro do Porto d’Abrigo do Zoomarine, o nosso centro de reabilitação de espécies marinhas, foi chamada a algumas praias no Algarve para monitorizar a condição clínica de uma foca-cinzenta fêmea que estava continuamente a ser vista nesta zona. Verificou-se que esta fêmea, que se encontrava a milhares de quilómetros do seu habitat natural, as águas frias do Mar do Norte, já estava a ser monitorizada, desde o ano passado e já havia passado pelas Astúrias, Galiza, tendo sido recentemente avistada na zona de Aveiro. 

Nas primeiras vezes em que a equipa de socorro se deslocou ao local, verificou que o animal  apresentava uma lesão na zona da boca. No entanto, por estar robusto, o que indicava que se estava a alimentar, as indicações do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram no sentido de nos mantermos vigilantes e a acompanhar o percurso do animal.

Passada uma semana do primeiro avistamento em águas algarvias, a equipa de socorro foi novamente chamada e, ao chegar ao local, verificou que o cenário era completamente diferente dos arrojamentos anteriores: o animal apresentava desconforto, um batimento cardíaco acelerado e inúmeras lesões na zona da cabeça, lombar e genital. 

Perante estes novos dados, o ICNF deu o aval oficial para o resgate do animal para o centro de reabilitação do Zoomarine, tendo sido então iniciado um complexo e delicado processo. 

No início da tarde de domingo, dia 12, o Zoomarine recebeu uma chamada da Autoridade Marítima Nacional a informar que a foca-cinzenta se encontrava na Praia do Ancão e, de imediato, a equipa de socorro deslocou-se ao local para avaliação do estado do animal. Perante um quadro clínico anormal, foi tomada a decisão, juntamente com o ICNF, de resgatar o animal e transportá-lo para o Porto d’ Abrigo do Zoomarine – o único centro de reabilitação para espécimes marinhos no Sul do país. Após estabilização do animal, foi a vez da pesada e morosa tarefa de o transportar até ao centro de reabilitação. À chegada, foi feito um check-up médico-veterinário, seguindo-se uma observação cuidada, noite adentro, até os técnicos considerarem que o animal se encontrava estabilizado.

À data desta informação, a foca encontra-se estável, tendo já iniciado o processo de alimentação ativa, o que aponta para uma promissora reabilitação.

Atualização:

8 janeiro 2022

Durante as últimas semanas em reabilitação, foi possível que a nossa equipa de veterinários, biólogos e enfermeiros, efetuassem uma reavaliação mais completa ao estado de saúde da foca-cinzenta resgatada no passado dia 12 de dezembro na praia do Ancão.
 
Com a realização de radiografias, uma ecografia, colheitas de sangue, urina e de fezes, realizadas culturas de amostras foi diagnosticado um quadro clínico algo delicado.
 
O estudo radiográfico revelou a presença de 2 anzóis no trato digestivo, que estão a contribuir para o mal-estar generalizado do animal.
 
A ecografia e auscultação mostram um panorama respiratório também reservado: a foca apresenta dificuldades respiratórias e um quadro de infeção respiratória.
 
Ao longo do corpo foram reavaliadas as lesões no dorso, barbatanas anteriores, zona genital, lábio e na ponta do nariz. Estão a ser assegurados todos os cuidados para que as lesões não infetem. No olho direito foi detetada uma úlcera na córnea, para a qual se iniciou de imediato tratamento.
 
Com este quadro clínico, a sua jornada ainda vai ser longa, e será necessário muito repouso aliado a um intenso e complexo trabalho de reabilitação, quer a nível médico-veterinário, quer a nível comportamental. 
 
No mundo da reabilitação há que estar preparado para todos os cenários, e a equipa de reabilitação do Porto de Abrigo tudo fará para assegurar os melhores cuidados e facilitar a sua recuperação e posterior reabilitação ao seu meio natural.

ℹ️ Deixamos um alerta: em momento algum se deve colocar em risco ou a terceiros! Caso aviste um animal que à primeira vista pareça debilitado, lembre-se que se tratam de espécimes selvagens que, estando assustados, pode, reagir agressivamente para se defender.

Para mais informações sobre o que fazer clique aqui!

Noticias em destaque

Galeria de imagens:

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments