Together We Protect – Zoomarine

Anos perdidos…

São jovens e consideravelmente inexperientes. Nunca conheceram os pais e a probabilidade de alguma vez com eles se cruzarem é tão ou mais vasta que o oceano… Há quem lhes chame Jade e Jasão e foram entregues cuidadosamente ao Zoomarine para reabilitação. São, naturalmente, duas tartarugas marinhas – e sexta-feira, dia 19, serão devolvidas à mesma imensidão de onde saíram, por breves meses, a fim de recuperarem, no Porto d’Abrigo do Zoomarine, saúde e energia.

Jade e Jasão são dois exemplares de Caretta caretta (tartaruga-comum) e chegaram ao centro de reabilitação no espaço de uma semana, no início do Verão de 2012. Foram ambos encontrados por profissionais do mar, ao largo da costa algarvia, consideravelmente apáticos e à superfície da água – nada que seja estranho aos reabilitadores desta espécie, já que são eventos que se registam natural e frequentemente – porque o mar é imenso e imprevisível, e porque nele se vive ao sabor das correntes, das marés, do vento… e da sorte!

Por vezes, é a interferência humana (muitas das vezes relacionada com actividades relacionadas com a pesca e com o lazer) que implica uma necessidade de corrigir, em centros de reabilitação, o mal que se provocou por desconhecimento, incúria ou até mesmo deliberadamente.

Os cuidados parentais nestes quelónios ancestrais não existem. Assim, fazem do número a sua força, nascendo em grupos de dezenas e centenas de cada ninho – e juntos lutam para dele ascender. Pela luz da lua chegam ao mar e é aqui que se inicia uma jornada marinha que dura anos e anos… Alguns especialistas designam por “anos perdidos” aqueles que os juvenis passam, vagueando quase passivamente pelos oceanos, até atingirem a maturidade sexual e regressarem às zonas de origem. Segundos as estatísticas, destes “anos perdidos” e dos milhares que nascem, a cada ano, em cada praia de desova, muito poucas dezenas sobrevivem…

Daí a importância de se tentar salvar nem que seja dois pequenos representantes de uma espécie – como é o caso do Jasão e da Jade…

A devolução terá lugar, no próximo dia 19 (sexta-feira) a várias milhas náuticas ao largo de Portimão. Mas os preparativos finais para a devolução começarão nesse dia, às 07h15, no Porto d’Abrigo do Zoomarine, de onde está prevista a saída, às 07h45, para o Ponto de Apoio Naval de Portimão. A saída para o mar, numa Lancha de Fiscalização Rápida da Marinha Portuguesa, terá lugar às 09h00.

Como sempre, o apoio do Comando da Zona Marítima do Sul (Marinha Portuguesa) e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território) será fundamental, através, respectivamente, da disponibilização dos meios navais e inerentes tripulação, e da documentação legalmente exigida.

O desejo destas três entidades é simples e claro: que estes juvenis tenham pela frente muitos mais “anos perdidos”. E que os acidentes de percurso não lhes roubem a oportunidade de se reproduzirem – o que, no caso das fêmeas, implicará regressar à sua praia de nascimento, de forma a iniciar um novo ciclo de vida.

 

Élio Vicente (biólogo marinho),
Director de Ciência e Educação do Zoomarine 


Toda a informação sobre o Porto d’Abrigo do Zoomarine

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments