Mamíferos Marinhos

Os mamíferos marinhos possuem todas as características de um mamífero, que as diferenciam dos restantes grupos zoológicos: são animais de sangue quente (homeotérmicos), com a capacidade de manter a sua temperatura corporal constante; possuem pêlo; respiram por pulmões; são vivíparos; e alimentam as suas crias com leite.

 
São conhecidos como mamíferos marinhos porque dependem dos oceanos para se alimentarem. Como tal, este grupo possui adaptações especiais, adaptações estas adquiridas ao longo do seu processo evolutivo, que os tornam extremamente bem adaptados a este meio: possuem uma camada de gordura que lhes confere hidrodinamismo, facilitando a natação e ajudando na manutenção da sua temperatura e os seus membros deram origem a barbatanas; possuem características especiais que lhes permitem mergulhar a grandes profundidades durante longos períodos, conservando o oxigénio necessário à respiração.

 
Todos os mamíferos marinhos descendem de ancestrais terrestres, que viram nos oceanos uma oportunidade de escapar a predadores e uma fonte adicional de alimento.
 
Existem 5 grupos distintos de mamíferos marinhos, que compreendem um total de cerca de 120 espécies: pinípedes (focas, leões-marinhos, otárias e uma única espécie de morsa); cetáceos (baleias e golfinhos); sirenídeos (manatins e o dugongo); lontras marinhas e, por fim, os ursos polares.